O comando de seta

Gastei as últimas semanas procurando uma peça pro carro, o comando de seta . Trata-se de um troço que parece um caranguejo, localizado entre o painel e o volante da Peugeot.

Sempre sofri do mal do século, a ansiedade. Ultimamente tenho travado uma batalha diária com esse sentimento, que ao meu ver, atrapalha demais a convivência e o aprendizado. Sendo assim, há muito tempo que me recuso a acreditar em primeiras intenções, inspirações, amizades, valores, e até mesmo preços. Sim, valor e preço são coisas diferentes.

Entrei na magia do objetivo e decidi que ia comprar essa peça onde encontrasse o melhor preço. Tudo isso impulsionado pelo fato de que, naquela semana, estava meio apertado de grana – o que fez o objetivo ficar bem mágico mesmo, praticamente um filme do Harry Potter . A peça na concessionária , que é sempre a primeira opção, custava 919 reais + 210 da mão de obra =  1139 reais, mais a gasosa. Ou seja, 1200 reais , no barato , e não tinha pra pronta entrega.

Pra mim, resolver essa missão era uma mistura de terapia e economia; mais o aprendizado, pois em cada oficina que eu ia, eu aprendia um pouco mais sobre carros com os mecânicos. Havia uma certa urgência, pois a seta não armava e o farol alto não acendia. Em compensação, o farolete não desligava, e eu dirigia pela cidade com as pessoas fazendo “glu glu” pra mim durante o dia. E eu respondia com um ié ié e um salsi fufu.

Três mecânicos em Botafogo disseram que não era um serviço fácil, e que eu só iria encontrar a peça na concessionária. Exceto um deles, que me recomendou procurar no Mercado Livre. Fui pra internet e consegui encontrar um preço mais razoável, 550 – 600 reais, dependendo do modelo.

O comando de seta controla praticamente toda a parte sinalizadora do carro, faróis, faroletes, setas, parabrisas dianteiro e traseiro, e a buzina. E dependendo das funções , quanto mais, mais botões. Por conta disso, cada telefonema era interpelado pelas mesmas perguntas : “- Tem para brisa traseiro ? “Tem air bag ? Qual o ano ? ” Qual o modelo ? “. Enfim, tão agradável quanto cancelar uma linha móvel numa tarde ensolarada através do serviço de telemarketing.

A terceira parte da missão era perguntar aos amigos entendedores do assunto, que são muitos. Recebi diversos conselhos ( esses eu pedi ! ) , mas um deles me chamou atenção:  “- Moyseis, mecânico de jaleco cobra caro “. Por que você não vai num lugar onde as pessoas tem pouca grana, reparam peças….ferro velhos !

Acendeu- me a lampadinha do bom senso. Mercado Livre não, Mercado Negro !

Parti pro Rio das Pedras, aproveitando pra finalizar uma parceria com o Bena Lobo, que mora na Barra. Consegui um telefone de um reparador de peças em Jacarepaguá, que tinha uma peça por 400 reais. No dia seguinte, a peça já estava vendida. Parti pras lojas de peças do Ponto Cem Rés, em Niterói : nada. Milhares de Auto Peças em São Cristóvão, e nadica de comando de seta . – Essa seta é do capeta ! Pensei alto.

Como a gasolina que eu já tinha gasto até ali já estava quase dando pra comprar outra Peugeot, decidi que eu ia resolver na concessionária mesmo, mas em Barra Mansa. Talvez lá tivesse pra pronta entrega, e vou à Barra Mansa constantemente visitar meus sogros.

Mas eis que, ali perto, mais precisamente em Volta Redonda, encontro o pote de ouro no fim do arco íris : Hospital das Peças. Meu Granpa-in-law estava no carona : “- Vê se é compatível ! “. Um sujeito chamado Filé tirou ali, na hora, de um Peugeot 307 todo arrebentado, mas com o comando de seta novinho. 350 reais. Image

Com a garantia de que pudesse devolver a peça caso não houvesse compatibilidade, levei o caranguejo de volta pro Rio das Pedras, onde por 50 reais minha Peugeotzinha vermelha voltou a piscar sob meus comandos. Missão dada é missão cumprida.

Dessa ladainha toda, tirei algumas lições :

1- Tratando-se de um prestador de serviço, não basta ser profissional, tem que parecer profissional. Passa credibilidade, o que faz seu trabalho valer muito mais.

2- Se andar por aí todo aceso, as pessoas vão fazer glu glu pra você, sua luz vai atrair as pessoas; não vai dar pra passar despercebido.

3- Se andar por aí todo apagado, vai receber várias buzinadas, as pessoas vão querer iluminar você; não vai dar pra aparecer.

4- Se tiver mais ou menos luz do que precisa, vai ser perigoso andar por aí. Ou seja, sua iluminação tem que ser compatível com seu modelo. É preciso dosar a luz com o ambiente.

3- Quando se dribla a ansiedade e acende-se a luz do bom senso, faz-se sempre o melhor acordo. O que era pra ser 1200 reais saiu por 400.

4- Independente da decisão e da direção a ser tomada, o comando da direção da seta dos seus pensamentos tem que ser sempre seu.

Anúncios

6 thoughts on “O comando de seta

  1. Só um toque, tenho um Renault e já tive Peugeot, na Barra (isso mesmo na Barra em um shopping em frente ao Via Parque, na Airton Sena) tem uma auto peças que vende produtos Peugeot, Renault e Citroen, por precinhos bem interessantes, o nome é Rio Parts tel: 24380388 – espero que não precise mas se precisar dê uma ligadinha antes de peregrinar pelo Rio…Abraços.

  2. He he he!!! Queria ser uma mosca, pra poder ver o “glu glu” seguido da resposta ié ié e salsi fufu! Sábio texto com uma sábia interpretação de mais uma das adversidades que você matou no peito e saiu jogando. Abraços meu “Cumpadre”! AXÉ!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s